Como dizer “não” a uma criança autista do modo correto?

Muitos pais costumam nos perguntar com certo receio qual é a melhor maneira de dizer “não” a uma criança autista. É preciso impor limites e não ser permissivo, incentivando a criança a realizar a atitude correta e a se desenvolver do modo adequado, mas como fazer isso sem que a criança acabe tendo uma crise de desregulação?  A melhor maneira é através do incentivo do comportamento positivo, com sugestões e reforçadores que estimulem a criança a realizar o esperado de modo alegre e confortável.

  • Tente não falar “não” como se fosse uma ordem ou de modo rude. Esse tipo de atitude pode desencadear uma crise de desregulação na criança autista. Com o tempo, os pais acabam preferindo tornar-se permissivos para evitar esse tipo de conflito.
  • Faça convites à criança. Em vez de tirar os brinquedos dela ou de procurar tirá-la de uma posição de segurança à força, que tal fazer convites a ela que direcionem a sua atenção para outras tarefas ou que a levem a realizar aquilo que você espera dela?
  • Utilize reforçadores positivos como forma de incentivo. Mais produtivo do que dizer “não” é incentivar a criança a realizar o comportamento esperado através de reforçadores positivos: recompensas como brinquedos, comidas ou alguma atividade do interesse dela.
  • Ela sempre vai precisar de reforçadores? Reforçadores positivos fazem com que a criança associe a execução da tarefa indicada a algo positivo e passem a executá-la mesmo quando esses reforçadores não estiverem presentes.

COMPARTILHAR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quatro × cinco =

Rolar para cima
Open chat