Como lidar com as mudanças de humor no autismo?

Muita gente tem o preconceito de que autistas não manifestam as suas emoções ou que costumam ter hábitos e comportamentos menos expressivos. Na verdade, as coisas não são assim. Autistas podem precisar de ajuda para expressar seus sentimentos, mas muitas vezes a manifestação de suas emoções pode surgir de modo mais intenso do que em pessoas neurotípicas. Alterações de humor ou crises de desregulação, como reações agressivas, comportamentos ansiosos e dificuldade de processar as informações de modo lógico podem indicar um problema emocional a ser desvendado.

O que fazer nesse momento? Nessa publicação procuramos contextualizar os pais e amigos de autistas a respeito da melhor maneira de agir.

  1. Mudanças de humor podem acontecer no autismo quando as crianças ficam frustradas, sentem-se inseguras, sofrem alterações na rotina ou são expostas a excessos de estímulos sensoriais.
  2. Em um momento de estresse, a criança pode ficar com raiva, apresentar comportamento autolesivo, fazer xixi na cama, não conseguir se acalmar e cair em lágrimas e gritos.
  3. Nessa hora, você deve colocar a segurança da criança em primeiro lugar e procurar distraí-la com assuntos do interesse dela.
  4. Não grite com ela nem se comunique em excesso.
  5. É preciso, nesse momento, entender que isso não se trata de você e que ela não quer te magoar. A impulsividade ou agressividade não são direcionadas, mas sim um mecanismo de defesa.
  6. Reflita o estado emocional da criança. Comente que você percebe que ela está triste ou aborrecida e pergunte por que ela se sente assim. Muitas vezes ela constatará que não sabe ao certo.
  7. Nessas horas, a criança pode ter dificuldades para se acalmar e processar informações lógicas ou ouvir sugestões que a acalmem.
  8. Investigue o contexto em que essa alteração de humor surgiu: houve mudanças na rotina? A criança tem tido uma boa higiene do sono? Em que ambiente ela aconteceu?
  9. Procure um especialista. Com o tempo, um profissional é capaz de ensinar à criança como gerenciar as emoções e se expressar de modos alternativos.

COMPARTILHAR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

5 × 1 =

Rolar para cima
Open chat