Por que autistas são sensíveis ao barulho?

 

 

Imagine por um momento estar em um ambiente onde é possível ouvir nitidamente todos os sons. Você pode estar na cozinha, por exemplo, e escutar de forma estridente e com máxima intensidade o barulho do liquidificador, da cadeira arrastando, de um armário fechando, da água que cai na pia… Você certamente ficaria perturbado com tantas informações sonoras, certo? Pois bem, essa situação é uma elucidação do que ocorre com crianças autistas que possuem hipersensibilidade auditiva.

Essa sensibilidade sonora afeta diretamente o comportamento da criança. Alguns pequenos podem apenas levar as mãos aos ouvidos para se proteger, enquanto outros podem apresentar comportamentos agressivos. Os neuropediatras explicam que isso ocorre porque indivíduos com TEA têm dificuldade para entender o contexto das situações, não conseguindo prever o que virá depois, o que faz com que se assustem, tornando-se frustrados e desorientados.

Uma das formas de amenizar o problema é trabalhar com terapias. Elas proporcionam estímulos que ajudam a criança a compreender melhor a situação de desconforto sonoro para que não fique tão abalada. Os pais também podem ajudar na contextualização, explicando que determinado som é esperado e que terminará após alguns minutos.

Seguimos juntos!

COMPARTILHAR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima